quinta-feira, outubro 21, 2010

De olho no Adversário: Inter de Milão passa sufoco no fim mas vence o Tottenham

Fonte: tottenhambrasil.com.br

O Tottenham visitou hoje a Inter de Milão, pela terceira rodada da fase de grupos da Uefa Champions League. As duas equipes com 4 pontos disputando diretamente a liderança da chave, no Estádio Giuseppe Meazza, em Milão. O resultado final acaba sendo positivo ao time do Tottenham, que mesmo em situações muito adversas, conseguiu evitar um vexame e mostrou ainda mais para o mundo o talento de um jovem galês que merece menção entre os melhores jogadores do mundo na temporada corrente: Gareth Bale.

O time da casa era favorito ao confronto. Mesmo com alguns desfalques, como Cambiasso e Diego Milito, são os atuais campeões europeus e vem subindo de rendimento na Liga Italiana. Rafa Benitez alinhou a equipe com Julio César; Maicon, Lucio, Samuel e Chivu; Stankovic e Javier Zanetti; Biabiany, Phillipe Coutinho e Sneijder; Eto'o. O camaronês era inclusive o maior destaque da equipe, artilheiro da UCL e vindo em ótima fase. Já Harry Redknapp optou por mandar a campo uma formação com apenas um atacante na frente, mesmo na ausência de Van der Vaart, suspenso. Também estiveram de fora King, Dawson, O'Hara e Defoe, todos lesionados. Assim os Spurs foram escalados com Gomes; Hutton, Gallas, Bassong e Assou-Ekotto; Huddlestone, Jenas, Modric, Lennon e Bale; Crouch.

O jogo começou a todo vapor para a Inter, enquanto o Tottenham pareceu um tanto quanto desconcentrado. Assim com um minuto e meio, os mandantes abriram o marcador. Tabela de Coutinho com Eto'o, que viu Zanetti aparecer livre nas costas de Hutton pela direita. O eterno capitão argentino chegou no tempo certo à área, venceu o lento e mal posicionado Gallas para bater firme na saída de Gomes e marcar. Com isso, o Tottenham pensava em se soltar um pouco mais na partida, mas antes que pudesse esboçar qualquer reação, veio o golpe de misericórdia. Lançamento de Sneijder para Biabiany, nas costas de Assou-Ekotto, aproveitando nova falha de marcação inacreditável da defesa. O francês tentou o toque e foi atingido pelo goleiro brasileiro Gomes.

Pênalti marcado e cartão vermelho para o brasileiro. Pela necessidade, Harry tirou Modric e colocou Cudicini em campo. Mas o italiano tocou pela primeira vez na bola buscando-a no fundo da rede, cobrança de Eto'o com perfeição no canto direito, dobrando o marcador.

O pesadelo parecia não ter fim. Aos 14′, a Inter entrou tabelando pelo meio da defesa do Tottenham, com Maicon que tocou para Eto'o. A bola se ofereceu limpa para que Stankovic clareasse a jogada e batesse firme no canto direito de Cudicini, que ficou incompreensivelmente estático. Inter 3×0, fora o baile. Aos 27′, o Tottenham levou perigo pela primeira vez ao gol de Julio César. Lennon fez grande jogada pela direita, entortou dois marcadores e cruzou na cabeça de Crouch, que perdeu o tempo de bola e cabeceou por cima. E pra fechar o primeiro tempo dos horrores, Phillipe Coutinho enfiou grande bola para Eto'o, que aproveitando mais uma falha de posicionamento de Gallas, tocou por baixo de Cudicini para marcar o quarto gol da Internazionale. E assim terminou o primeiro tempo, com o mais otimista dos torcedores torcendo para que assim terminasse o placar do jogo, visto a apatia demonstrada pelos lilywhites nos primeiros 45 minutos.

Na segunda etapa nenhuma, alteração inicialmente. A Inter administrava o jogo tentando avanços esporádicos para aumentar o marcador. Porém, Gareth Bale não compactuou com a falta de emoção no jogo e resolveu entrar em cena. Aos 51′, arrancou pela esquerda desde o meio campo, driblou Maicon, passou facilmente por Zanetti e partiu em velocidade para a entrada da área. Antes da chegada de Walter Samuel, soltou a bomba de canhota, fazendo a bola tocar de leve o poste esquerdo antes de marcar, deixando Julio César pregado no chão. Ao menos a honra, Inter 4×1. Rafa Benitez promoveu três alterações na sua equipe durante o jogo, colocando Santon, Pandev e Cordoba nos lugares de Stankovic, Chivu e Biabiany, respectivamente. Já o Tottenham também promoveu outras alterações, com Robbie Keane na vaga de Crouch e Palacios em lugar de um apagado Huddlestone. O irlandês registrou sua volta ao Meazza, após alguns anos e uma passagem frustrante pelos neazzurri no início da década.

Já no fim do jogo, o camisa 3 dos Spurs voltou a demonstrar um grande futebol para carregar o time a um resultado digno. Aos 90′, ele arrancou pela esquerda, venceu a marcação com vitalidade e mesmo sob intensa marcação, bateu firme na saída de Julio César, fazendo seu segundo gol no jogo. Um minuto depois, Lennon roubou a bola de Santon e avançou pelo meio da defesa interista. Com a marcação fechada, rolou de lado para o onipresente Bale que novamente bateu forte e cruzado, marcando novamente e fazendo Julio César parecer um juvenil. Hat-trick do garoto que atrai cada vez mais a atenção dos gigantes europeus. A Inter e o Real Madrid já demonstravam interesse no atleta, esse agora que provavelmente aumentará. Mas a reação heróica não bastou aos Spurs, que ficam em segundo lugar no grupo, ajudados pelo empate entre Twente e Werder Bremen. Próxima partida do time é novamente contra a Inter, mas dessa vez em White Hart Lane, provavelmente com os retornos de Ledley King e Van der Vaart.

Um alento suficientemente animador para a torcida dos spurs na busca por uma revanche. E com os cantos de "Come on You Spurs, Go Marchin In" a partida se encerrou e a Inter venceu, 4×3 placar final.

Análise tática

Inter de Milão


O clube italiano utilizou o 4-2-3-1, esquema da "moda" no futebol mundial.

Na defesa, Maicon foi o lateral-direito e Cristian Chivu o lateral-esquerdo. Na zaga central, Lúcio atuou pela direita e Wálter Samuel pela esquerda.

No meio-campo, dois meio-campistas defensivos, Dejan Stanković e Javier Zanetti. Nenhum teve função definida, mas como o Tottenham ficou com um jogador a menos muito cedo na partida, ambos avançaram bastante no gramado, tanto que os dois fizeram gols.

Mais a frente, três meio-campistas ofensivos: Jonathan Biabiany pela direita, Philippe Coutinho pela esquerda e Wesley Sneijder pelo centro. No desenho tático, reparem que Sneijder jogou pelo centro, mas sempre aproximando um pouco do lado esquerdo.

No ataque, Samuel Eto'o jogou sozinho, o que não evitou que o camaronês desse trabalho a defesa do Tottenham.

Tottenham


O Tottenham atuou no esquema 4-1-4-1, pouco tradicional na equipe de White Hart Lane, porém já utilizado na temporada.

A defesa foi composta por Alan Hutton na lateral-direita e Benoit Assou-Ekotto na lateral-esquerda. A zaga central foi formada por William Gallas pela direita e Sebastien Bassong pela esquerda.

No meio-campo, Tom Huddlestone jogou a frente da zaga, sendo o distribuidor de jogo, responsável por começar todos os ataques da equipe.

Mais a frente, mais quatro jogadores em linha. Os meio-campistas laterais foram Aaron Lennon pela direita e Gareth Bale pela esquerda. Pela faixa central do meio-campo, Jermaine Jenas e Luka Modric, com ambos os jogadores sendo meio-campistas "box-to-box", ou seja, auxiliando o ataque quando o time tinha a posse e defendendo quando o adversário tinha a bola.

No ataque, apenas Peter Crouch, que recebeu apenas chutões, praticamente.


Fonte: globo.com

Inter de Milão passa sufoco no fim mas vence o Tottenham

O Inter de Milão levou um susto no fim, mas saiu de campo com uma importante vitória por 4 a 3 sobre o Tottenham, que valeu a liderança isolada do grupo A da Liga dos Campeões, com sete pontos, três à frente do time inglês. Eto'o fez dois gols, mas quem roubou a cena foi o jovem lateral-esquerdo Gareth Bale, que marcou os três gols do time inglês no segundo tempo. No outro jogo da chave, Twente e Werder Bremen empataram em 1 a 1, e dividem a terceira colocação, com dois pontos.

Presente no estádio Giuseppe Meazza, o técnico da seleção, Mano Menezes, viu quatro brasileiros em ação pelo Inter de Milão. Os três que foram à Copa do Mundo - Júlio César, Maicon e Lúcio - e o jovem Philippe Coutinho, que teve boa participação ofensiva. Do lado inglês, o goleiro Gomes ficou pouco tempo em campo: aos 11 minutos, ele cometeu pênalti em Biabiany e foi expulso.

O Inter de Milão abriu 1 a 0 logo aos dois minutos: o veterano Zanetti conclui com perfeição uma triangulação entre ele, Phillippe Coutinho e Eto'o. Aos 11, Eto'o cobrou o pênalti cometido por Gomes e fez o segundo do atual campeão europeu. O time italiano estava arrasador no início e fez o terceiro com Stankovic, aos 14. Ainda no primeiro tempo, Eto'o marcou mais um, aos 35, e deixou a vitória praticamente sacramentada - o camaronês é o artilheiro isolado da Liga dos Campeões, com seis gols em três jogos.

No segundo tempo, porém, o que era para ser uma goleada tranquila virou um sufoco nos minutos finais. Graças às arrancadas e aos chutes precisos do galês Gareth Bale, de 21 anos. Ele começou seu show particular aos sete minutos, com uma arrancada impressionante desde o meio-campo e a conclusão no canto esquerdo de Júlio César. Aos 45, Bale fez jogada parecida e marcou o segundo. Um minuto depois, recebeu na área e chutou exatamente no mesmo lugar dos gols anteriores, dando a esperança ao Tottenham de um empate histórico. Mas não havia mais tempo para outro gol de Bale.

Na próximo dia 2 de novembro, Inter e Tottenham voltam a se enfrentar, dessa vez no White Hart Lane, em Londres. Sem Gomes, suspenso pelo cartão vermelho, mas com o retorno do holandês Van der Vaart, um dos melhores do time na temporada. Twente e Werder também terão o mando invertido e duelarão na Alemanha.


Inter abre excelente vantagem em 13 minutos

philippe coutinho, internazionale milão x tottenham
Philippe Coutinho escapou da marcação de Hutton
em algumas oportunidades na partida (Foto: AFP)

Está muito claro que o Tottenham, quarto colocado na última temporada na liga mais cara do mundo, não é um adversário bobo. Mas ainda não foi páreo para os atuais campeões da Europa. Sem o atacante Diego Milito, que praticamente não fez falta, e com Cambiasso e Pandev no banco, o Inter de Milão trucidou os ingleses e só precisou de 13 minutos para abrir excelente vantagem.

O placar foi aberto logo com um minuto de jogo. Em bela triangulação de Coutinho, Eto'o e Zanetti, o volante argentino apareceu livre na grande área para concluir à feição. Aquele chamado gol perfeito, que arruína os planos defensivos dos visitantes e deixa os donos da casa com o contra-ataque como a principal arma. O problema (ou solução), é que essa característica já estava no sangue do Internazionale há algum tempo.

Samuel Eto'o: monstro nos números

O ponteiro do minuto andou mais seis vezes até que Sneijder tirasse mais um de seus passes magistrais da cartola. Biabiany entrou livre na grande área, tocou por cima de Gomes e sofreu a penalidade. Para piorar, o goleiro brasileiro ainda foi expulso pelo árbitro Damir Skomina. Após pequena reclamação e substituição, o camaronês Samuel Eto'o tomou a bola e cobrou com perfeição, aos 10, no canto direito superior de Cudicini: 2 a 0.

gomes é expulso e sai de campo, internazionale milão x tottenham
Gomes deixa o campo sob olhares de Julio César após ser expulso, logo aos sete minutos de jogo (AFP)

A vitória já estava bem encaminhada, faltava então transformá-la em uma goleada. Na sequência, outra trama no ataque, dessa vez com Maicon, Stankovic e Eto'o, deixou o sérvio na boa. Chute rasteiro, de fora da área, no canto: 3 a 0. Em apenas 13 minutos.

Ao mesmo tempo em que diminuía o ritmo, o Internazionale encontrava facilidade para avançar a marcação e até pressionar o adversário pelo quarto gol. Ainda no primeiro tempo, Coutinho criou boas chances, Maicon também quase marcou, mas foi Eto'o quem ampliou. Aos 34, em nova jogada do jovem meia brasileiro, ágil e criativo, o camaronês recebeu na frente da marcação e bateu de direita. Dono de um início de temporada espetacular, o atacante participou de nove dos dez gols interistas na cometição, com seis tentos e três assistências.

Jovem galês quase complica a vida do Inter de Milão

gareth bale comemora gol do tottenham contra o internazionale milão
Bale, de 21 anos, foi o artilheiro da partida: sorte do
Inter que não havia mais cinco minutos (Reuters)

A etapa final começou com um placar de 15 a 1 em finalizações e mais de 62% de posse de bola para a equipe de Rafa Benítez. Mas o Tottenham mostrou que, mesmo em desvantagem numérica, poderia fazer mais. E diminuiu logo aos 6, em jogada individual do galês Gareth Bale. O meia de 21 anos arrancou do campo de defesa, driblou dois adversários e chutou cruzado, sem chances para Julio César, até então um mero espectador.

O belo gol mudou pouco o panorama do jogo, que seguiu amplamente favorável aos mandantes. Quase sempre com Philippe Coutinho, o Internazionale batalhou pelo quinto gol (e o primeiro do brasileiro), mas ficou só na vontade.

Só não esperava por uma reação quase milagrosa do Tottenham no fim. Aos 45, Bale arrancou, invadiu a área e chutou cruzado, em lance semelhante ao primeiro gol. No minuto seguinte, Lennon trouxe a bola da direita e rolou para o jovem galês, que fez o terceiro dele e causou pavor nos segundos finais de jogo. Sorte que havia um Eto'o para o Inter se "dar ao luxo" de sofrer um apagão nos acréscimos.


Inter abriu o placar logo aos 2min do primeiro tempo, graças ao argentino Javier Zanetti. Foto: AFP

Mesmo com o gol marcado, Zanetti apontou erros cometidos pela Inter de Milão

Fonte: terra.com

Autor de um dos gols da vitória da Inter de Milão sobre o Tottenham por 4 a 3 pela Liga dos Campeões, o defensor argentino Zanetti mostrou cautela ao comemorar a vitória.

Em entrevista ao site oficial da Uefa, o argentino falou sobre o seu gol.

"O meu último gol na Liga dos Campeões aconteceu contra o Graz, há 12 anos. Estou satisfeito por ter voltado a marcar; foi, de fato, um bom gol, mas o Eto'o também esteve bem na assistência. Por momentos, transformei-me no Diego Milito, porque é o tipo de gol que ele costuma marcar. É um sentimento agradável marcar o meu 135º jogo nas competições europeias com um gol", disse.

Zanetti, porém, mostrou preocupação com o setor defensivo da Inter de Milão, que levou três gols e complicou uma partida que foi para o intervalo com os italianos vencendo por 4 a 0.

"Relaxamos um pouco, mas isso não deve voltar a acontecer. Mas o mais importante foi termos conseguido aguentar a vitória. Jogamos bem durante uma hora e isso deu-nos bastante motivação, mas não nos podemos dar ao luxo de cometer este tipo de erro na parte final. Pelo menos podemos falar sobre o que correu mal com o jogo quase ganho", explicou.

DESTAQUES

ESPECIAL DO CENTENÁRIO:
História Colorada e Fotos Antigas

ENTREVISTA: Delegado Poppe

O INTER NA REVISTA PLACAR

POESIAS COLORADAS


 Clique aqui para adicionar o Supremacia Colorada ao seu leitor de RSS favorito!

ASSINATURA

Receba diariamente o Supremacia Colorada em sua caixa postal!

Cadastre seu e-Mail aqui!

Ou adicione direto ao Google Reader!
Clica Aqui!

CONTATO DIRETO


O Blog Supremacia Colorada é administrado por Tiago Vaz, Conselheiro do Sport Club Internacional. Para entrar em contato diretamente com o administrador do Blog, por favor envie um e-mail para blog.supremacia.colorada no gmail

Leitores e Amigos no Google+

COMUNIDADE


Participe da nossa comunidade no Orkut!

Translate

Marcadores