sexta-feira, agosto 21, 2009

Máfia do Apito: eles venceram

por andre.rizek

Como já era esperado (para quem lê este blog), nesta quinta-feira foi anunciado o trancamento da ação criminal que envolve os sete acusados da chamada Máfia Apito, grupo responsável pela manipulação de resultados no Brasileiro e no Paulista de 2005 – e que tinha a participação de dois ex-árbitros, Edílson Pereira de Carvalho e Paulo José Danelon.

O Tribunal de Justiça de São Paulo entendeu que não há crime nos atos praticados pelo grupo (“reprováveis”, segundo o próprio advogado de um dos réus). Que manipular resultados e enganar torcedores que pagam ingressos, clubes que pagam os árbitros, jogadores que entram em campo etc não se configura “estelionato” (e conseqüentemente formação de quadrilha), como sustentava o Ministério Público de São Paulo.

Entrevistei o promotor que denunciou o grupo, José Reinaldo Guimarães Carneiro. Abatido, ele concedeu a seguinte entrevista ao Primeira Mão:

Como o senhor encara a decisão do Tribunal?
Respeito, como qualquer decisão. Mas acho lastimável, levando-se em conta a gravidade e a repercussão dos fatos, que inclusive passou as fronteiras do país. Lamento que as milhares de páginas com provas sequer tenham sido analisadas, que sequer tenha havido um julgamento do mérito.

O senhor não acha que essa decisão passa uma mensagem de impunidade? Que árbitros desonestos podem se sentir encorajados a repetir o que fizeram Edílson e Danelon, já que para a Justiça brasileira vender resultados não é crime?
Entendo que isso cria uma dúvida na cabeça das pessoas da nossa população, sim. Dúvida esta que eu, como promotor, não sei como responder neste momento. Me desculpe.

O Ministério Público dá o caso como encerrado?
Foi um golpe muito duro. Cabe recurso (desanimado), mas é algo muito demorado. O MP vai estudar…

Traduzindo: fim de jogo. Se o recurso der certo, em daqui a… 5, 10 anos anos, a ação criminal seria retomada. As testemunhas seriam chamadas (mas nem sem lembrariam mais dos detalhes), o caso já estaria mais esquecido do que está hoje etc etc etc.

Eles venceram…

Em tempo:

1) Tramita no Congresso um projeto de lei para transformar manipulação de resultados em crime.

2) Na Alemanha, os juiz Robert Hoyzer, que vendeu resultados de jogos de futebol para apostadores, quase na mesma época de Edílson e Danelon, foi preso e condenado a dois anos e cinco meses de prisão. Ele já cumpriu sua pena."

DESTAQUES

ESPECIAL DO CENTENÁRIO:
História Colorada e Fotos Antigas

ENTREVISTA: Delegado Poppe

O INTER NA REVISTA PLACAR

POESIAS COLORADAS


 Clique aqui para adicionar o Supremacia Colorada ao seu leitor de RSS favorito!

ASSINATURA

Receba diariamente o Supremacia Colorada em sua caixa postal!

Cadastre seu e-Mail aqui!

Ou adicione direto ao Google Reader!
Clica Aqui!

CONTATO DIRETO


O Blog Supremacia Colorada é administrado por Tiago Vaz, Conselheiro do Sport Club Internacional. Para entrar em contato diretamente com o administrador do Blog, por favor envie um e-mail para blog.supremacia.colorada no gmail

Leitores e Amigos no Google+

COMUNIDADE


Participe da nossa comunidade no Orkut!

Translate

Marcadores